Acusado teria danificado as camisinhas para que seus encontros fossem infectados pelo vírus

roweO cabeleireiro do Reino Unido, Daryll Rowe, foi condenado à prisão perpétua, podendo cumprir um período mínimo de 12 anos por transmitir intencionalmente o vírus HIV aos seus encontros do Grindr depois de danificar intencionalmente os preservativos.

Segundo o site Towleroad, a juíza Christine Henson disse a Rowe que as vítimas estão “sofrendo prisão perpétua por causa de seus atos cruéis e sem sentido”. Essa não é a primeira vez do jovem em um tribunal, em novembro do ano passado, um júri condenou Rowe, 27 anos, de cinco acusações de grave lesão corporal intencional, e mais cinco acusações de tentativa de lesão corporal grave para infectar usuários do Grindr com HIV após danificar preservativos.

Rowe foi preso pela primeira vez em fevereiro de 2016, mas negou ser HIV positivo em sua primeira entrevista policial. A polícia divulgou um alerta de saúde pública, pedindo a homens que fizeram sexo com um homem que correspondesse à descrição de Rowe para contatar as autoridades. Rowe, em seguida, ficou foragido em novembro de 2016, tendo como alvo mais dois homens no nordeste, usando um nome falso. Quando ele foi finalmente preso, estava com uma mochila de preservativos sabotados.

O National AIDS Trust divulgou uma declaração chamando-o de “crime deplorável”:

Esse é um crime que chocou toda a comunidade LGBT, e está repercutindo em toda as mídias, em um momento onde o aplicativo de encontros está sofrendo com as acusações de que teria divulgado o status de HIV de seus usuários para empresas. Seria esse o início da queda do app? Muitos usuários estão reclamando por causa de divulgação de suas fotos pessoais, Status de HIV e que estão sendo vítimas de vários outros crimes como assaltos e até assassinatos ao marcarem encontro com desconhecidos no aplicativo.

Comentários

Comentários