29 filmes com temática Trans

2

 



 

Em alusão ao 29 de Janeiro – DIA DA VISIBILIDADE TRANS, veja 29 filmes que abordam a transexualidade (travestis e transexuais masculinos e femininas) de diferentes maneiras. Alguns são obras-primas do cinema. Todos merecem uma olhada atenta e comprometida com a compreensão do universo trans e da diversidade sexual. São filmes de ficção, documentários, curtas e longas metragens. Filmes brasileiros, paraibanos, estrangeiros de diferentes e respeitados diretores. Alguns de ficção são baseados em fatos reais. A maior parte é acessível para locação ou compra, ou ainda baixar na internet. Procurem como puder para assistir e divulgar.
Tomboy

TOMBOY – Um filme gracinha e bem feito sobre transexualidade na infância. Pena que não chegou nos cinemas na Paraíba.

SINOPSE: Laure (Zoé Héran) é uma garota de 10 anos, que vive com os pais e a irmã caçula, Jeanne (Malonn Lévana). A família se mudou há pouco tempo e, com isso, não conhece os vizinhos. Um dia Laure resolve ir na rua e conhece Lisa (Jeanne Disson), que a confunde com um menino. Laure, que usa cabelo curto e gosta de vestir roupas masculinas, aceita a confusão e lhe diz que seu nome é Mickaël. A partir de então ela leva uma vida dupla, já que seus pais não sabem de sua falsa identidade.

A Máquina Virou

A MÁQUINA VIROU – excelente coletânea de curtas paraibanos (documentários e ficção) com temática LGBT. É um DVD com 5 curtas, produzidos pela ABD-PB (Associação Brasileira de Documentaristas/ Seção Paraíba).

1- Amanda e Monick – [Documentário, cor, MINIDV, 18 min, 2008, Pb] – Direção: André da Costa
SINOPSE: Documentário sobre duas travestis numa cidadezinha de 6 mil habitantes perdida no Cariri Paraibano. Uma se prostitui, o outra Leciona em uma escola da comunidade.

2- Paola – [Documentário, Cor, HI-8, 19 min, 2003, Pb] – Direção: Eduardo Chaves
SINOPSE: O cotidiano de Paola, uma travesti que vive em um lugarejo de 1800 habitantes no interior da Paraíba.

3- Homens – [Documentário, Cor, MINIDV/ 35mm, 2008 Pb] – Direção: Bertrand Lira e Lucia Caus
Sinopse: História de coragem revelam desencontros e alegrias vividos por homossexuais em pequenas cidades do Nordeste do Brasil.

4- Era Vermelho Seu Batom – [Ficção, Cor, Super-8, 10min, 1983, Pb] Direção: Henrique Magalhães
Sinopse: Em meio à orgia carnavalesca, um relacionamento entre dois rapazes nasce e morre. O filme trata da descriminação entre os próprios homossexuais.

5- Depois da Curva – [Ficção, Cor, HD DVC-PRO, 18min, 2009, Pb] Direção: Helton Paulino
Sinopse: Paulo é um jovem e iniciante motorista que ao fazer uma viagem a trabalho se depara com uma série de situações que o fará reavaliar seus próprios sentimentos, colocando em xeque até a existência de uma amizade de anos.

MIRA BRECKINRIDGE

MIRA BRECKINRIDGE – Li o livro de Gore Vidal mas não vi o filme. Uma delícia. Esse deve ser difícil de achar. Deve ser impagável ver Raquel Welch como trans e Mae West dando seu recado. Li que era ruim. Deve ser um desses filmes péssimos, ótimos de ser ver. SINOPSE: Cansado de sua vida resignada, Myron Breckinridge decide ir à Europa realizar um desejo secreto: fazer uma operação que o transforme em mulher. Quando retorna aos Estados Unidos como Myra, uma mulher que detesta homens e “viúva” de Myron, vai trabalhar na escola de artes cênicas do tio, Buck Loner, um ex-astro dos filmes de faroeste e conservador na medida certa. Mas a chegada dessa sensual e provocadora viúva vai transformar o lugar em algo muito parecido a um hospício, para total alegria de Myra Breckinridge.

Madame Butterfly

MADAME BUTTERFLY – (1993, dirigido por David Cronenberg). Esse eu ainda não assisti, mas a história de um home que passou toda uma vida casado com uma transexual sem saber é no mínimo curiosa.

SINOPSE: M. Butterfly é uma produção cinematográfica baseada na peça teatral do escritor David Henry Hwang, que por sua vez, baseou sua obra na história real do diplomata francês Bernard Boursicot e Shi Pei Pu, cantor da ópera de Peking, ambos acusados e condenados por espionagem pelo governo francês.

Elvis & Madona

ELVIS E MADONA – Gostei de ter esse filme no cinema nacional e acho a história legal. Mas apesar de serem esforçados o elenco para mim não estava muito bem. Mas vale a pena ver. Vemos num filme um pouco da história do documentário paraibano Amanda e Monick. Bacana.

Curiosidade: a ideia de Elvis e Madona surgiu quando o diretor Marcelo Laffitte estava em Miami, para lançar seu curta Vox Populi. Ao assistir um programa de TV sensacionalista ele soube da história de um pai que abandonou a família para se tornar travesti e, anos depois, se apaixonou pela namorada do filho.

SINOPSE: Elvis (Simone Spoladore) sonha em ser fotógrafa, mas a necessidade de sustento faz com que aceite o emprego de entregadora de pizza. Madona (Ígor Cotrim) é uma travesti que trabalha como cabeleireira. Ela sonha em produzir um show de teatro de revista. Logo após conhecer Elvis, que é homossexual, elas se tornam grandes amigas. Mas, pouco a pouco, desperta neles um sentimento mais forte que a mera amizade.

Grande Sertão Veredas

GRANDE SERTÃO: VEREDAS – (Direção: Geraldo e Renato dos Santos Pereira – 1965)

SINOPSE: A história de Riobaldo começa quando ele é ainda um jovem afilhado de um grande fazendeiro e vai ensinar Zé Bebelo que comanda um bando de homens armados contratados pelo governo para acabar com os fora-da-lei do sertão. A forte amizade de Riobaldo e Diadorim se aprofunda e irá revelar um grande surpresa.

Má Educação

MÁ EDUCAÇÃO (diretor Pedro Almodovar) – Também um dos melhores de Almodovar. E a história sobre transexualidade, abuso, relações homossexuais, discriminação é muito bem desenvolvida nesse roteiro. Como sempre adoro o elenco (os dois atores que intrpretam o padre estão fabulosos), as músicas, o figurino (parte dele é mais uma vez de Jean Paul Gaultier). Uma curiosidade é que a semente para esse roteiro está plantada em uma cena do filme a “Lei do Desejo”, também de Almodovar, que se encontra como sugestão dessa lista.




SINOPSE: Enrique Goded (Fele Martínez) é um cineasta que passa por um bloqueio criativo e está tendo problemas em elaborar um novo projeto. É quando se aproxima dele um ator que procura trabalho, se identificando como Ignacio Rodriguez (Gael García Bernal), que foi o amigo mais íntimo de Enrique e também o primeiro amor da sua vida, quando ainda eram garotos e estudavam no mesmo colégio. Goded recebe do antigo amigo um roteiro entitulado “A Visita”, que parcialmente foi elaborado com experiências de vida que ambos tiveram. Goded lê o roteiro com profundo interesse. Este relata as fortes tendências de pedofilia que tinha um professor de literatura deles, o padre Manolo (Daniel Giménez Cacho), que vendo Ignacio e Enrique em atitude suspeita diz que vai expulsar Enrique. Ignacio, sabendo que Manolo era apaixonado por ele, diz que fará qualquer coisa se ele não expulsar Enrique. Então Manolo promete e molesta Ignacio, mas não cumpre a promessa e expulsa Enrique. Goded decide usar a história como base do seu próximo filme e, por causa de um isqueiro, vai até a casa de Ignacio e constata uma verdade surpreendente.

 

Head On

HEAD ON – Gostei desse filme. É meio marginal e undergound . A transexual é uma personagem muito boa e com uma história pessoal e familiar interessante. As relações familiares do personagem central – um garoto muito atraente – é também um foco interessante nos aspectos da homossexualidade.

SINOPSE: Dezenove anos de idade. Um pouco confuso. De saco cheio com sua família grega. Ari despeja toda a sua energia e desobediência, dor e alegria numa noite de dança frenética, sexo e drogas. Ele está a caminho de sua própria liberdade. Ari fica obcecado com o sexo entre homens mas esforça-se para satisfazer a irmã de seu melhor amigo. Ao mesmo tempo, sua conservadora família não faz a menor idéia de suas atividades sexuais.

Priscilla a rainha do deserto

PRISCILA, A RAINHA DO DESERTO – Gosto muito desse filme. Acho extremamente dramático e um dos mais fiéis ao universo LGBT. O elenco é composto por três atores de alto nível que compõem personagens adoráveis e forte e muito distintos. A personagem do grande ator Terence Stamp é uma das primeiras transexuais claramente desenvolvidas e bem construídas na história da cinematografia. O filme teve um papel precursor na abertura do cinema mundial para filmes com temática direta e abertamente LGBT. Adoro. Sem falar nos figurinos e músicas geniais e inesquecíveis.

SINOPSE: As drag queens Anthony (Hugo Weaving) e Adam (Guy Pearce) e a transexual Bernadette (Terence Stamp) são contratadas para realizar um show em Alice Springs, uma cidade remota localizada no deserto australiano. Eles partem de Sydney a bordo de Priscilla, um ônibus, tendo a companhia de Bob (Bill Hunter). Só que no caminho eles descobrem que quem os contratou foi a esposa de Anthony e quem vão enfrentar o preconceito e a homofobia de diferentes pessoas, mas também vão encontrar carinho, aceitação e surpresas.

Meninos não choram

MENINOS NÃO CHORAM – Hilary Swank está ótiuma no papel. E esse é dos filmes mas caprichados e dramáticos sobre a transexualidade masculina e fez muito sucesso no cinema. Eu gostei.

SINOPSE: Teena Brandon é uma menina que decide trocar de identidade, passando-se por um menino chamado Brandon Teena. Ela passa a viver exatamente como sua identidade, se apaixonando por outra menina, saindo com amigos e tudo mais. Porém, quando todos descobrem sua verdadeira identidade, uma onda de violência abala o local.

Meu Amigo Claudia

MEU AMIGO CLAUDIA (documentário) – longa-metragem dirigido por Dácio Pinheiro, conta a história de Claudia Wonder, da pornochanchada ao ativismo na causa dos transsexuais, passando pela cena de punk-rock paulistana dos anos 80.

O filme é maravilhoso. É importante conhecer Claudia em uma outra é poca na vivência da transexualidade no Brasil que chega a chocar. O filme é comovente,divertido e um marco histórico na luta do movimento homossexual no Brasil. Fundamental vê-lo para que não esqueçamos como tudo começou, o que já foi vencido e o que ainda precisamos avançar. Tem que ser visto.

Princesa

PRINCESA – (de Henrique Goldman). Goldman é diretor de documentários. Nasceu no Brasil, e mora na Europa há anos. A princesa do filme descobre, depois de conseguir a vida que queria, sua verdade e sua vocação. A princesa real se suicidou. “O encontro com Fernanda Farias mudou minha vida. Levamos seis anos para fazer o filme. Nesse meio tempo, ela se matou. Estava cansada de sua luta interna porque se via como uma aberração da natureza. É para honrá-la que fiz o filme, para redimi-la diante de seus próprios olhos”, declara Goldman, que fez questão de trabalhar com atores amadores e profissionais.

Soldier's Girl

A GAROTA DO SOLDADO – O diretor Frank Pierson. Um filme interessante e com atuações sedutoras e algumas vezes comovente. O final é dramático, mas não estranho a quem conhece esse universo e sabe as penas que pagam as transexuais e travestis por transgredirem os padrões de gênero.

SINOPSE: Baseado em uma história real o filme conta a história de um soldado americano que num dia de folga vai com os amigos a uma boite gay. Vendo o show de uma transformista fica interessado na artista e acaba voltando à boite. Ele tem com ela um romance que é descoberto por seus superiores e colegas de trabalho.

Amanda e Monik

AMANDA E MONICK – (de Andre da Costa Pinto) – No município de Barra de São Miguel, sertão paraíbano, duas travestis vivem vidas opostas. Enquanto uma tem aceitação da família, amigos e até mesmo dos alunos/as, outra se envolve com o mundo da prostituição. Essa é a realidade que se propõe mostrar o documentário Amanda e Monick. Um dos melhores filmes do gênero: provocativo, educativo, comovente. Eu adoro e já vi muitas vezes.

Wild Side

LADO SELVAGEM – um filme singelo com cenas que emocionam. A personagem central é muito bem interpretada pela atriz. O filme mostra desejos, traumas, encontros e desencontros na vida da transexual. Eu adorei ver esse filme que traz um triângulo amoroso e foco em relações familiares com acontecimentos típicos da vivência homossexual.

SINOPSE: Stéphanie é transexual, que se prostitui, viaja para uma pequena cidade para cuidar de sua mãe doente. Ela se juntou a seus dois companheiros de apartamento , um argelino hustler e um desertor russo soldado. Ambos os homens se apaixonam por Stéphanie e ela decide ter um relacionamento com ambos.

Tudo sobre minha mãe

TUDO SOBRE MINHA MÃE (Espanhol dirigido por Pedro Almodovar). Esse é dos meus filmes prediletos de Almodovar. Tudo é incrível no filme. A transexualidade é tratada de diversas formas no filme. Duas de suas personagens são travestis. O filme contém muito drama e humor. Traz uma das frase mais preciosas para mim na definição do que seja autenticidade, relacionada a identidade das pessoas. O filme ainda tem como pano de fundo a problemática da Aids.

SINOPSE – Uma mãe solteira em Madri, Manuela, vê seu único filho morrer no seu 17° aniversário quando corre para pegar um autógrafo de uma atriz. Ela vai a Barcelona à procura do pai de seu filho, uma travesti chamada Lola, que não sabe que tem um filho. Primeiro ela encontra sua amiga, Agrado, também travesti; através dela ela conhece Rosa, uma jovem freira que está de partida para El Salvador. Quase que por acaso, torna-se assistente de Huma Rojo, a atriz que seu filho admirava.

TransAmerica

TRANSAMERICA – Adorei esse filme. Fiquei impressionado com performance de Felicity Huffman que eu já conhecia mas que passei todo o filme sem saber de quem se tratava, até ler o seu nome nos créditos. Interessante o foco do filme na questão da cirurgia de redesignação sexual. Aina consegue ser divertido e altamente provocador, para a própria personagem inclusive.

SINOPSE: Bree Osbourne (Felicity Huffman) é uma orgulhosa transexual de Los Angeles, que economiza o quanto pode para fazer a última operação que a transformará definitivamente numa mulher. Um dia ela recebe um telefonema de Toby (Kevin Zegers), um jovem preso em Nova York que está à procura do pai. Bree se dá conta de que ele deve ter sido fruto de um relacionamento seu, quando ainda era homem. Ela, então, vai até Nova York e o tira da prisão. Toby, a princípio, imagina que ela seja uma missionária cristã tentando convertê-lo. Bree não desfaz o mal-entendido, mas o convence a acompanhá-la de volta para Los Angeles, tudo isso na verdade para garantir a continuidade do processo que permitirá que ela faça a cirurgia.

Assista o filme completo clicando aqui.

A Lei do Desejo
 

A LEI DO DESEJO – diretor Pedro Almodovar. Esse é meu predileto dos todos Almodovar. Ou pelo menos um dos. Adoro o jogo almodovariano que coloca a magnífica Carmem Maura no papel da transexual e a transexual na vida real, Bibi Andersen, no papel de uma mulher, que mantem uma relação lésbica… e tem um irmão gay e antigas histórias do passado a revelar… Adoro a história a interpretação magistral de Carmem Maura, a música… tudo.

SINOPSE: Pablo Quintero (Eusebio Poncela) é um diretor de teatro homossexual. Ele é apaixonado por Juan Bermúdez (Miguel Molina), mas sua paixão não é correspondida. Tina (Carmen Maura) é sua irmã, tendo realizado uma operação de mudança de sexo anos antes, ela é atriz e estrela o monólogo “A Voz Humana”, de Jean Cocteau. Pablo está escrevendo o roteiro de um filme, que será estrelado pela irmã. Enquanto isso ela decide adotar Ada (Manuela Velasco), cuja mãe (Bibiana Fernández) viajou. Há ainda Antonio Benitez (Antonio Banderas), jovem de classe média alta que tem dificuldades em assumir sua homossexualidade e sempre está em torno de Pablo. Tragédias, amores, jogos, fugas e loucuras cercam todo o grupo… surpreenda-se.

Eu sou Homem

EU SOU HOMEM – (Márcia Cabral, 2008, Brasil, 22′). É um filme que apresenta para quem ignora a existência do universo dos homens trans. Um toque forte de machismo nessa masculinidade que se procura é o negativo na história – mas é assunto para se debater, compreender, evoluir. O filme oferece um bom começo. Um filme raro sobre o tema.

SINOPSE: Com o arrebatamento de um furacão, este documentário explica como perambular pelo mundo como homem tendo corpo e nome de mulher. Este é o universo transgressor de quatro homens transexuais, exibido sem censura, preconceito ou análise.

Vera

VERA – 1986 (Drama / Baseado em fatos reais – Brasil)- Anderson Herzer, nome social de Sandra Mara Herzer, nasceu em 1962 em Rolândia e faleceu em São Paulo em 1982. Foi um escritor e poeta transexual brasileiro. Ex-interno da FEBEM, teve a vida e versos publicados no livro “A queda para o alto”, cujo conteúdo serviu de inspiração para o filme brasileiro “Vera”, dirigido em 1986-7 por Sérgio Toledo. O filme conta a história de Vera, interpretada pela atriz Ana Beatriz Nogueira, uma interna da FEBEM, homossexual e poeta, dos maus-tratos no internato ao suicídio em 1982. Um sucesso do cinema nacional.

Traidos pelo desejo

TRAÍDOS PELO DESEJO – diretor Neil Jordan. Esse filme fez muito sucesso na época pois tem um enredo cheio de reviravoltas e um elemento surpresa que se perdeu um pouco com o tempo e os muitos comentários a respeito. Tem ainda um excelente elenco.

SINOPSE: Conta a história de um homem que se envolve com a namorada de uma pessoa a qual ele mesmo ajudou a matar. O IRA (exército republicano irlandês)seqüestra um soldado inglês (Forest Whitaker), que desenvolve uma certa amizade pelo guerrilheiro (Stephen Rea) encarregado de vigiá-lo. Mas o soldado morre e o guerrilheiro vai comunicar sua morte namorada do soldado, por quem acaba se apaixonando. Mas esta paixão lhe provocará um choque inesquecível, enquanto companheiros do IRA querem que ele participe de uma perigosa missão.

Minha vida em cor-de-rosa

MINHA VIDA EM COR-DE-ROSA – (de Alain Berliner)

SINOPSE: conta as desventuras do garoto Ludovic (o ótimo Georges du Fresne). Ele cresce imaginando que nasceu no corpo errado: na verdade, acredita ser uma menina. Logo na primeira sequência, aparece em uma festinha promovida pelos pais para atrair a nova vizinhança em um lindo vestidinho. A impressão e o mal-estar não saem das cabecinhas dos vizinhos, que começam a pressionar e ridicularizar o garoto.
A rejeição se estende aos pais, aos colegas e a qualquer um que se aproxime de um sintoma de homossexualidade tão latente. Ludovic refugia-se do tormento em um mundo róseo, onde só cabem a boneca Pam, uma Barbie espevitada, e o apoio afetivo da avó (Helene Vincent).

Se nada mais der certo

SE NADA MAIS DER CERTO – No elenco temos o maravilhoso João Miguel. E a história é sobre transexualidade masculina e amizade. Vale a pena ver.

SINOPSE: Léo (Cauã Reymond) é um jornalista que cobre eventos para jornais de fora de São Paulo, cidade em que vive. Ele está com sérios problemas financeiros, piorados devido ao atraso com que são pagos os trabalhos que realiza. Ângela (Luíza Mariani) divide o apartamento com Léo e tem um filho de 6 anos, que é praticamente criado por sua empregada. Depressiva, ela fica boa parte do dia na cama e à noite sai em busca de diversão. Em uma noite Léo resolve gastar o pouco dinheiro que tem e, por acaso, encontra Ângela. Ela o apresenta a Marcin (Caroline Abras), que se veste como homem mas possui trejeitos de mulher. Logo ficam amigos e decidem beber, tendo ainda a companhia de Wilson (João Miguel), um taxista que acredita precisar de um psiquiatra. Aos poucos surge entre eles um forte laço afetivo, aumentado ainda mais quando decidem aplicar um golpe.

Hedwig

HEDWIG: ROCK, AMOR E TRAIÇÃO (Hedwig and The Angry Inch – 2001) – Musical / Comédia / Drama – EUA. Musical criativo e bem dirigido sobre uma transexual que é usada pelo seu namorado adolescente para tornar-se uma estrela do rock. Escolhido como melhor filme no Festival Internacional de Berlim, ganhou também o GLAAD Media Award de melhor filme do ano. Um filme maluquinho onde a protagonista usa uma peruca a La Farrah Fawcet, o simbolo sexual americano da década de 80 que fez parte do primeiro grupo de As Panteras, na televisão.

Soap Além do desejo

ALÉM DO DESEJO – (En Soap – 2006) Esse eu também não tive acesso, mas quero ver. Adorei esse cartaz. SINOPSE: (Comédia / Drama – Dinamarca / Suécia) Charlotte termina um namoro de longa data e se muda para um novo apartamento. Sua vizinha é a transexual Veronica, que mora só com seu cão num bagunçado apartamento. Ela assiste religiosamente às novelas na TV e gasta seu tempo maquiando-se e depilando pernas e rosto. Um dia, Charlotte precisa mover uma cama e pede ajuda ao vizinho. Um assalto, a nova cama e cortinas brancas os aproximam e os tornam personagens de uma turbulenta história de amor.

Ninguém é perfeito

NINGUÉM É PERFEITO – SINOPSE: Walter Joontz (Robert De Niro) é um guarda de segurança aposentado, ultraconservador com orgulho, que vive em Nova York. Certo dia, ao tentar ajudar um vizinho em dificuldades, Walter recebe um golpe que o deixa com paralisia parcial do corpo. Recusando-se a deixar o apartamento em que vive, Walter concorda com um programa de reabilitação que inclui aulas de canto com um artista que mora no apartamento de cima: uma drag queen chamada Rusty (Philip Seymour Hoffman).

Bautiful Boxer

BEAUTIFUL BOX – Acho que vi parte da vida desse jovem num documentário na TV. Mas esse filme ainda não vi. SINOPSE: (Drama/ Baseado em fatos reais – Tailândia) A história da modelo e atriz tailandesa Parinya Charoenphol, que até mudar de sexo em 1999 foi um dos mais famosos lutadores de kickboxing de seu país.

True Blue

TRUE BLUE – Desse eu só ouvi falar ao fazer a pesquisas por novos filmes para essa postage. Fiquei curiosos.

 SINOPSE: Galazio Forema (True Blue – 2005) Drama – Grécia/ Bulgária.
A viúva cuida dos três filhos, mas tem um fraquinho por seu único filho. Os primeiros sinais da peculiaridade do filho aparecem desde o início: uma ruptura com modelos sociais e amizades com pessoas do mesmo sexo. Sua paixão pela dança leva-o à Paris e suas paixões para as relações bissexuais. Anos oitenta: Seu fracasso como artista e da deterioração da sua relação com a mãe o leva a decisões extremas: trabalhando como dançarino em um clube de travesti, depois é preso e faz operação de mudança de sexo. Sua mãe tem dificuldades em acompanhar as mudanças na sua vida. Anos noventa: Os sonhos de felicidade que ele não tem.

Quanto dura o amor?

QUANTO DURA O AMOR – Esse eu não vi. Não gosto do elenco. Não sei conheço esse diretor. Mas sempre fui adepto do cinema nacional.

SINOPSE: Três personagens em busca de alguém para amar dividem um endereço no conturbado coração de São Paulo. Recém chegada do interior, a aspirante a atriz Marina mergulha na noite sedutora da cidade sem calcular riscos. A advogada Suzana vive uma paixão promissora, mas guarda um segredo que pode mudar tudo. O romântico Jay, um escritor esquecido, tenta achar uma brecha em um coração de acesso difícil. Entre elevadores e elevados, esbarrões e tropeços, eles vão descobrir quanto dura o amor.
Luciel Araújo
 _________________________________________________________________

Comentários

Comentários

Compartilhar

Sobre o Autor

Nós somos um website especializado em conteúdo voltado para LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais). Com novidades sobre famosos, músicas e notícias em geral.

2 Comentários

  1. oi queridos adorei esta mateida sobre filmes sobre transexuais ,e quase uma biblia ela para quem quer assistir filmes do genero ja assisti quase tosos , pesquiso muito na net sobre filmes do genero , e tem alguns bem legais que voces se esqueceram de mencionar que poderiam abrilhantar mas a lista de voces . 1-Different for Girls de 1996 2-para wong foo obrigado por tudo julie newmar 3-cafe da manha em plutao 4-The Iron Ladies de 2000 filme tailandes 5-a historia de gwen araujo 6-a historia de Christine Jorgensen de 1970 , obrigado pelo otimo trabalho de vcs e pela atençao bjjjs a todos .

  2. parabems escelentes postagen de filmes , pra min o jogo das lagrimas e o melhor que ja assisti neste genero , gostaria muito se vc desce uma dica de links para assistir online ou baixar alguns destes filmes pois nao sao faseis de axar , parabens fiquei inprecionado a maioria eu nem conhecia .

Pin It on Pinterest