Anime-se: A diversidade de Sakura Cardcaptors

0
Muitos quando criança assistiram as aventuras de Sakura Cardcaptors na TV, geralmente transmitida pela Rede Globo. Mas nunca repararam o contexto sexual e homoerótico do anime, que não é pouco e guarda muitos segredos. Talvez se seus pais soubessem sobre o conteúdo do desenho não iriam deixá-los assistir, pois, foi em um tempo onde o preconceito ainda era muito grande.
Para início vamos falar de Sakura, não, ela não é LGBT, mas é uma das personagens mais sem complicada de se inserir em histórias. Ela nasceu de um caso de pedofilia, seu pai era professor de sua mãe no colegial e acabou se apaixonando, sua mãe casou com 16 anos e morreu com 27, deixando Sakura com 3 anos de idade. No anime Sakura se apaixona por Yukito que é bem mais velho que ela, reproduzindo a mesma história de seus pais.
Touya e Yukito
Porém, Yukito é gay e tem um caso com o irmão de Sakura, Touya. No anime sempre passa os dois trancados no quarto, aparentemente estudando, mas sempre há partes que mostram bem que eles estão apaixonados. Em Tsubasa, série posterior com os mesmos personagens, Yukito é o sacerdote do reino de Clow e fiel companheiro do rei Touya. Yue (alter ego de Yukito) ama o mago Clow, em um episódio Sakura comenta com Yue que percebeu que o sentimento dele para com o mago Clow era muito especial e explica que a expressão de Yue quando fala de Clow é a mesma de seu pai quando fala da sua mãe.

O amor de Touya por Yukito fica sempre em evidência, todo dia ele passa pela casa de Yukito para irem juntos ao colégio. Um detalhe que só aparece no mangá, é que os dois vão na mesma bicicleta, Yukito monta na garupa e o dois vão assim pra escola. Quando Kaho (namorada de Toya) e ele terminam, ela diz que quando estivesse de volta, tanto ele quanto ela estariam gostando de outras pessoas. No mang quando Kaho volta pro Japão e conhece Yukito, ela sorri, olha pra Touya e fala: “Você não mudou nada!” Ele pergunta: “Do que você está falando?” Ela responde “Você sabe.” No volume 5, Kaho pede a Yukito que cuide de Touya. Ele faz uma cara bem interessante e responde: “Farei o meu melhor”.

Quando Touya dá um jeito no pé por conta da Carta do Espelho, Yukito vai visitá-lo. Touya dá comida na boca de Yukito que faz vários elogios, no mangá, enquanto fala, uma das mãos de Yukito discretamente se posiciona em cima da perna machucada de Touya.
Syaoran Li e Yukito

Sakura não é a única apaixonada por Yukito, também sua futura paixão Syaoran Li se apaixona pelo personagem de óculos mais charmosos dos animes. No caso Syaoran seria um bissexual ou um gay, tendo em vista que ele tem apenas 10 anos e estava sentindo algo por Yukito. A explicação do autor é que YUE (alter ego de Yukito) tem influência nos cardcaptors  e a lua que era a regente de seu personagem fez com que Sakura e Syaoran se apaixonasse por ele. Certa vez, ele queima o braço de Touya por estar tocando no ombro de Yukito, certamente por ciúmes.

Sakura e Tomoyo
No anime tem duas personagens lésbicas, porém, reforça muito o preconceito da sociedade sobre filhos de LGBT tendo em vista que as personagens são mãe e filha. Uma delas é Tomoyo, melhor amiga de Sakura e desde o primeiro episódio, mostra logo ser apaixonada pela personagem principal. Tomoyo costura as roupas de Sakura, elogia sempre ela, grava vários vídeos de Sakura e fica muito vermelha quando está muito próximo dela. Em um episódio ela chega a dizer que ama Sakura, Tomoyo sabe que Sakura não sente o mesmo tipo de amor que ela, mas não parece se importar muito com isso.

Em um episódio Tomoyo diz a Sakura que explicará o que sente quando estiverem mais adultas.

Sonomi mãe de Tomoyo

A mãe de Tomoyo se chama, Sonomi, é uma lésbica solteira e rica, mora em uma mansão e vive para trabalhar em sua loja de brinquedos. O anime mostra que Sonomi era apaixonada pela mãe de Sakura, e acha ridículo o que o pai de Sakura fez com ela e o culpa pela morte. Podemos entender que a decepção amorosa com Nadeshiko (mãe de Sakura) fez com que ela vivesse a sua vida ocupando a sua mente com o trabalho em busca de esquecer esse amor. O anime nunca passou quem é o pai de Tomoyo, dando a possibilidade dela ser adotada.

Esperamos que tenham gostado, e acompanhem sempre essa sessão de nosso site, que explora a sexualidade nos desenhos animados.

Comentários

Comentários

Compartilhar

Sobre o Autor

Willamys Guthyers

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), assessor de Mídias Sociais em diversas empresas, crítico, político e ativista.

Os comentários estão fechados.

Pin It on Pinterest