João Pessoa terá carnaval sem homofobia

0

Os movimentos sociais em parceria com os órgãos do Governo do Estado da Paraíba e da Prefeitura Municipal de João Pessoa realizaram ações de combate a homofobia durante o período dos blocos de carnaval de João Pessoa. Na reunião que aconteceu no dia 09 de janeiro estiveram presentes representantes dos movimentos sociais de João Pessoa (MEL, GMMQ, MOVBI e ASTRAPA), representantes do poder público e representantes de entidades do carnaval tradição (Núcleo de Extensão Flor de Mandacaru e Escola de Samba Unidos do Róger)  na ocasião foram discutidas ações para combater a homofobia durante o período de carnaval.

No dia 05 de Fevereiro acontece a abertura do ‘Folia de Rua’, com a saída dos blocos de carnaval fora de época de João Pessoa, nesse dia também irá sair do parque Sólon de Lucena o ‘Bloco da Diversidade’  que já está em seu terceiro ano. O bloco terá concentração no quiosque de Napoleão, o primeiro da lagoa no centro de João Pessoa.

Também acontecerão intervenções com serviços públicos durante o percurso das Virgens de Tambaú e Mangabeira, festividade onde os homens se vestem com roupas femininas e que tem muitos casos registrados de violência homofóbica e transfóbica. No carnaval tradição da cidade haverá uma ala da diversidade no desfile da Escola de Samba Unidos do Róger

movimento LGBT joão pessoa

Reunião sobre o carnaval sem homofobia

O Carnaval Sem Homofobia é uma agenda do Movimento LGBT em parceria com a gestão pública, as entidades presentes na reunião se comprometeram a unir esforços na busca pelo combate ao preconceito no carnaval, ficando todos os presentes comprometidos em atuarem unidos nessa ação visando o bem comum.

Segundo o relatório de mortes por homofobia e transfobia no Brasil em 2014, divulgado pelo Grupo Gay da Bahia (GGB) no país acontece um assassinato contra LGBT a cada 27 horas. Só no ano passado foram registrados 326 mortes, um aumento de 4,1 % em relação ao ano anterior. A Paraíba ocupa o primeiro lugar em crimes homofóbicos em relação a quantidade de mortes e de habitantes do local.

 

 

Comentários

Comentários

Compartilhar

Sobre o Autor

Willamys Guthyers

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), assessor de Mídias Sociais em diversas empresas, crítico, político e ativista.

Deixe uma resposta

Pin It on Pinterest