Ex-BBB gay assumido diz que confinados se masturbavam e todos viam

0

O ex-BBB Marcelo Arantes foi entrevistado para a edição de número 4 da H Magazine, que já está nas bancas. Na publicação, ele revela que alguns participantes do programa se masturbavam ao lado dele e dentro do banheiro, em frente às câmeras.

O médico e participante da oitava edição do reality show da Globo conta ainda na entrevista como é conciliar a vida de médico psiquiatra com a de ex-BBB e assume ser um urso legítimo.

 “Eu já faço parte do universo ursino mesmo antes do programa. Eu sempre me interessei muito pela cultura, pelos termos. É uma coisa de identificação. Sempre me vi fazendo parte desse grupo. Essa é a minha turma.”
Aqui embaixo você confere um trecho da entrevista, que pode ser conferida completa na 4ª edição da H magazine:Como é ficar sessenta e um dias sem sexo? Ou melhor, como é ficar esse tempo todo sem gozar, seja através de sexo ou masturbação, e com tanto homem gostoso andando de sunga para baixo e para cima?
Parte do meu surto, né? Eu não me masturbava, mas alguns colegas sim.E como você ficava sabendo?
A gente via. Eu via e ouvia o cara se masturbando à noite do meu lado. E sei de gente que ia para o banheiro se masturbar. E tinha uma câmera ali.As pessoas se masturbavam sabendo que estavam sendo observadas?!
Nesse banheiro havia uma câmera e um microfone. A pessoa era vista e ouvida por um grupo de aproximadamente seis pessoas. Não era qualquer um que via essas cenas. Normalmente eram pessoas ligadas à produção, direção e edição. Inclusive, sempre desconfie de um participante de reality show que você não gosta muito, mas que agrade à direção. Sei de casos de participantes, porque alguns já me contaram, que chegavam nesse banheiro, fechavam a porta e ficavam “brincando” para a câmera.

Tipo um showzinho que nem assinante de pay-per-view consegue assistir, né? (risos)

Isso, um showzinho privado. E eu não fiz nada disso. Mas voltando à questão do sexo, eu nem tive vontade de me masturbar. Talvez, se eu tivesse muita vontade, até teria feito. Mas faz falta para alguém que tem uma vida sexual ativa e que, de repente, interrompe essa coisa. É uma necessidade fisiológica. A libido acaba sendo canalizada para outras atividades. E a minha foi canalizada para coisas investigativas. Eu queria saber quem eram aqueles concorrentes, se eles estavam sendo sinceros. Isso se tornou uma coisa paranoica, obsessiva e chata. Foi aí que eu errei.

Comentários

Comentários

Compartilhar

Sobre o Autor

Nós somos um website especializado em conteúdo voltado para LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais). Com novidades sobre famosos, músicas e notícias em geral.

Os comentários estão fechados.

Pin It on Pinterest