Professor homossexual é brutalmente assassinado na Paraíba

0

Mais um crime homofóbico com requintes de crueldade aconteceu em João Pessoa, o professor de português e ex-vereador Manoel Bernardo dos Santos, de 65 anos,  foi morto com mais de 100 perfurações de faca, golpes de foice e martelo (objetos que foram encontrados ao lado do corpo), na residência dele, no Centro de Serra Redonda, no Agreste paraibano. O  professor que era homossexual foi encontrado por vizinhos na sala de sua casa e segundo informações os criminosos ainda introduziram o cabo da foice no ânus da vítima.

Horas depois os policiais interceptaram um ônibus que dois acusados, José Yuri Alves da Costa (que confessou o crime), de 18 anos, Charles Antônio Araujo Xavier, de 20 anos, furtaram na cidade e utilizaram para fugir em direção a João Pessoa, mas os policiais da Companhia de Ingá prenderam os suspeitos após eles se envolverem em um acidente, próximo ao distrito de Cajá. Eles foram levados para a Delegacia de Serra Redonda.

Segundo Renan Palmeira presidente do MEL (Movimento do Espírito Lilás) e membro do Fórum Estadual de LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) da Paraíba, esse é o 11º crime contra homossexual na Paraíba que terminou em morte só neste ano. Ele ressalta também, que na paraíba teve vários crimes de cunho homofóbico, onde não aconteceram mortes, mas tiveram ferimentos gravíssimos por conta da agressão.

“São 11 homossexuais assassinados na Paraíba apenas nos primeiros 5 meses do ano, ou seja, mais de 2 homossexuais mortos por mês. Temos que por um fim nisso, antes que mais pessoas sejam vítmas de homofobia!” – disse Renan Palmeira que já foi candidato a prefeito de João Pessoa.

Comentários

Comentários

Compartilhar

Sobre o Autor

Nós somos um website especializado em conteúdo voltado para LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais). Com novidades sobre famosos, músicas e notícias em geral.

Os comentários estão fechados.

Pin It on Pinterest