BrasildestaqueNews

Travesti é agredida por funcionário da Prefeitura de João Pessoa

Em uma nota na sua página no Facebook a Associação Paraibana de Travestis e Transexuais (ASTRAPA) repudiou o comportamento da Guarda Municipal de João Pessoa e exigiu que esclarecimentos e providencias fossem tomadas.

Na última quinta-feira, dia 04 de dezembro por volta das 16:00hs, na inauguração da reforma da Casa da pólvora, realizada pela prefeitura municipal de João Pessoa, a cidadã transexual que é filiada a ASTRAPA foi violentada fisicamente e moralmente por um guarda municipal que estava sem identificação. Geovana Laverna foi agredida com tapas no rosto, e socos nos seios, além da agressão física ainda recebeu vários xingamentos, o agressor se evadiu do local em um carro com timbre da Prefeitura de João Pessoa.

Os insultos recebidos por Geovana Laverna são típicos de pessoas homofóbicas e transfóbicas, na ocasião ela foi chamada de “Cabra safado”, “Viado Safado”, pediram para que ela “Tomasse Jeito de Homem” entre tantos outros insultos que ferem a moral da cidadã.

Geovana Laverna é conhecida no movimento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) pela sua constante luta pelos direitos das minorias, ela é funcionária pública na função de Agente de Direitos Humanos no Centro de Referência  de Direitos de LGBT e Enfrentamento à Homofobia do Governo do Estado da Paraíba.

Veículo Guarda Municipal João Pessoa
Veículo Guarda Municipal João Pessoa

A Polícia Militar foi acionada e encaminhou Geovana para a Delegacia Especializada em Crimes Homofóbicos, onde a queixa de agressão foi registrada. A apreensão do agressor em flagrante pela polícia militar não aconteceu, pois o mesmo se retirou em um carro da Guarda Municipal.Abaixo confiram o trecho da carta de repúdio:

“A ASTRAPA espera das autoridades responsáveis pela Guarda Municipal da Prefeitura Municipal de João Pessoa, bem como da Coordenadoria Municipal de Promoção da Cidadania LGBT e da Igualdade Racial da PMJP, que tomem as providências cabíveis relativas a apuração, reparação e a punição dos envolvidos nesse ato lastimável de preconceito e discriminação cometido justamente por quem deveria zelar e defender uma sociedade de paz, segura, justa, respeitosa, democrática e não discriminatória para todas e todos os cidadãos.

Reafirmamos, ainda, que atitudes como essa precisam ser enfrentadas com a punição dos culpados e com ações de promoção e defesa da cidadania da população LGBT e de enfrentamento a homo-lesbo-bi-transfobia. E que os Poderes Públicos na Paraíba não podem mais ficar apáticos ao quadro de violência que vitimiza de maneira específica travestis e transexuais, jovens negros e negras e mulheres, nos colocando numa posição alarmante no quadro de violação de direitos e violência no Brasil e no mundo.Informamos ainda que esse ato desprezível contra a agente de direitos humanos GEO LAVERNA, que atua na gestão pública e nos movimentos sociais na defesa dos direitos e pelo fim da violência, acontece justamente quando a Paraíba sedia, de 10 a 13 de dezembro, o XI Encontro de Travestis e Transexuais do Nordeste, promovido pela ASTRAPA e pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais – ANTRA, com o apoio do Governo do Estado. Caso não haja uma imediata resposta do Poder Público em relação ao caso a ASTRAPA e a ANTRA com as representantes dos estados nordestinos presentes ao evento farão uma protesto na frente da Guarda Municipal exigindo respostas imediatas.”

A carta foi assinada por Fernanda Bevenutty, atual presidente e fundadora da ASTRAPA, que também é um ícone nacional de luta contra a transfobia no Brasil. Ela também concedeu entrevista para o nosso site, onde falou sobre o caso contra Geovana Laverna.

“Além dos processos juridicos que estão acontecendo, queremos uma retratação da prefeitura municipal de João Pessoa, pois a Guarda Municipal  recebeu formação de como abordar pessoas LGBT pela Coordenadoria Municipal de promoção à Cidadania LGBT e igualdade racial, e deveria defender a população, mas está cometendo atos de agressão transfóbica.” disse Fernanda.

 

Encontro Regional de Travestis e transexuais João Pessoa
Encontro Regional de Travestis e transexuais João Pessoa

A ASTRAPA tem 12 anos de atuação na luta contra a transfobia e em busca do respeito para as travestis e transexuais, a agressão aconteceu próximo ao dia da realização do XI Encontro Regional de Travestis e Transexuais do Nordeste que tem como objetivo a formação política da população de travestis e transexuais com temática como direitos humanos, educação, habitação, segurança e nome social.

O evento é realizado pela Associação das Travestis e Transexuais da Paraíba (ASTRAPA) e Associação Nacional das Travestis e Transexuais (ANTRA) com apoio do Governo do Estado da Paraíba através da Secretaria de Estado da Saúde e da Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, e acontece entre os dias 10 e 13 de dezembro em João Pessoa, capital da Paraíba.
O Encontro acontecerá no Netuanah Praia Hotel, situado na Av. Cabo branco, 2298 na Praia de Cabo Branco.

Comentários

Comentários

Mostrar mais

Willamys Guthyers

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), assessor de Mídias Sociais em diversas empresas, crítico, político e ativista.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: