Livraria retira livros de JK Rowling das prateleiras visando um espaço seguro para a comunidade trans

0

Segundo informações do site LGBT+ “Pink News“, a livraria australiana Rabble Books and Games situada em Maylands, anunciou na última quarta-feira (16) a retirada dos livros escritos por JK Rowling das prateleiras de sua loja, incluindo aqueles com o pseudônimo de Robert Galbraith. A atitude visa combater a transfobia e criar um espaço seguro para que pessoas transexuais possam frequentar sem relembrar tudo o que já foi dito pela escritora.

“Estamos sempre tentando fazer da Rabble um espaço mais seguro para nossa comunidade, e parte disso é tentar não colocar livros transfóbicos nas prateleiras, quando sabemos sobre eles”, disse o proprietário Nat Latter no Facebook .

Os livros de Harry Potter serão removidos das estantes, mas estarão disponíveis mediante solicitação. Os lucros de tudo o que for vendido será doado para o serviço de apoio diversificado de trans e de gênero, TransFolk de WA .

“Embora estocar um livro não seja um endosso (meu Deus, isso seria um campo minado), e sempre aceitaremos pedidos de livros que não estão em estoque, há livros mais valiosos para colocar na estante, livros que não prejudicam as comunidades e não nos deixará tristes por destruí-las. ” Escreveu Nat.

A escritor JK Rowling deu várias bolas foras com a comunidade trans, e no início tudo isso aparentava apenas uma falta de informação ou de empatia com uma comunidade. Mas após o lançamento de seu último livro “Troubled Blood” isso está tomando um teor de perseguição e ódio. Na história, o personagem principal é um serial killer que se veste de mulher para atrair as suas vítimas.

O novo livro de JK recebeu críticas de diversos ativistas LGBT+ do mundo todo, incluindo a GLAAD (Gay & Lesbian Alliance Against Defamation), organização que premia todo ano várias personalidades que contribuem com a comunidade LGBT+.

Quem diria que um dia, uma das maiores escritoras de todos os tempos que falava abertamente em defesa dos gays, se mostraria uma das maiores vilãs para a comunidade trans.

Comentários

Comentários

Compartilhar

Sobre o Autor

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), assessor de Mídias Sociais em diversas empresas, crítico, político e ativista.

Deixe uma resposta

Pin It on Pinterest