Grindr vira mercado para compra e venda de drogas

0

Usuários utilizam código para identificar qual tipo de droga está sendo comercializada através do aplicativo.

O Grindr, aplicativo de relacionamento gay mais famosos do mundo, com cerca de 3 milhões de usuários diários, tem recebido várias críticas por causa do alto número de perfis utilizando o serviço para comprar e vender drogas. Segundo o site CBN OUT, eles utilizam um código para vender através do aplicativo utilizando emojis, e os seus compradores já conhecem o significado de cada um deles.

grindr app gayNa Reportagem a CBN entrevistou um traficante que utiliza exclusivamente o Grindr para vender drogas em Nova York. Ele fala que a clientela é maior do que nas ruas e que a venda através do meio digital dá a segurança que ele precisa, pois evita os confrontos entre distribuidores por área de venda.

“No Grindr, não existe censura, Eu posso postar o que eu quiser.” Disse o negociante, que não teve seu nome verdadeiro divulgado pela CBN.

Códigos identificados

Para novos usuários do aplicativo é difícil descobrir como está sendo utilizado o código, mas na reportagem o traficante conta os sinais utilizados para que os seus clientes saibam o que ele está vendendo. Como por exemplo, quando no meio do nome e nos textos da descrição do perfil a letra “T” aparece em maiúscula, que significa vendedor de metanfetamina.

Abaixo confira outros códigos identificados:

Letra T –  Significa Tina, apelido da Metanfetamina.
Emoji de floco de neve  ou boneco de neve (❄️) – Significa Cocaína.
Emoji de Diamante  (💎) – Significa Crystal Meth, uma metanfetamina mais barata e com efeitos mais fortes.
PNP (ParTy and Play) – Convite para sexo e drogas.
Emoji do Trevo de três folhas(☘️) – Significa Maconha.

Brasil

Aqui os códigos são um pouco diferentes, o emoji de folha utilizado, é uma folha caindo ou a folha de uma árvore no outono da cor laranja.  A gíria F1 significa fumar maconha e emoji de explosão significa que a pessoa ou comercializa, ou usa Poppers, uma droga muito conhecida no meio gay, também chamada de “droga gay” por ser um estimulante sexual que aumenta a libido e relaxa os músculos.

Confira alguns dos códigos utilizados no Brasil:

4:20 – Usuário de Maconha.
Emoji de folha (🍁)  (🍃) – Vendo/Compro/Uso Maconha.
Emoji de fogo (🔥 ) ou sopro ( 🌬) – Vendo/Compro/Uso Cocaína.
F1 – Convite para fumar maconha.
Emoji de Explosão (💥) –  Vendo/Compro/Uso Poppers – chamada de a droga gay.
Emoji de dinheiro + Emoji de bala (💸) (🍬) – Significa compro bala. Bala é a gíria utilizada para ecstasy.

grindr appEntramos em contato com alguns usuários brasileiros para saber se essa prática também é realizada no país, a resposta foi positiva. Uma das pessoas questionadas  que iremos chamar de “Mello” para não revelar o seu verdadeiro nome, contou que já comercializou maconha através do Grindr, ele também nos ajudou a identificar alguns dos códigos que usam no app.

“Coloquei o emoji da folha no meu perfil e um cara com o nick ‘De passagem curtição’ me chamou, e começou perguntando se eu curtia fumar um, então ele me questionou se eu passava ‘massa’*. Falei que sim, vendi um ‘Pren’** de 25g para ele por 40 reais, normalmente vendo por 70, mas ele me pagou o restante com o sexo oral.” Revelou Mello, que mora no estado de São Paulo.

*Massa = Maconha **Pren: Maconha Prensada

Um outro usuário brasileiro falou no Facebook que já viu no Tinder a venda de Poppers, segundo ele, o perfil era claro com o nome e a foto da droga e claramente estava comercializando através do app. No Brasil esse tipo de comércio ainda não está tão em evidência, são poucos os relatos de usuários que tiveram contato com a compra ou venda de drogas ilícitas. Diferente dos Estados Unidos, onde os casos são alarmantes e que possui até estudos acerca desse crescimento de uso de drogas através de apps.

“As drogas sempre foram espalhadas por todo o aplicativo, mas agora não é nada como antes. É claro que as vendas de drogas estão acontecendo em outros aplicativos de namoro, mas em uma fração.” Disse George, 30 anos, usuário do Grindr de Nova York em entrevista para a CBN OUT.

O Grindr é uma plataforma aberta e quem perceber esse tipo de ação pode denunciar o perfil, mas alguns usuários apesar de denunciarem, perceberam que esses perfis não são excluídos. O que foi confirmado pela equipe de reportagem da CBN:

“Eu tive meu perfil marcado duas vezes, mas nada aconteceu. Acabei de receber um aviso de que minha conta seria excluída, o que nunca aconteceu. ” Disse o traficante de Nova York que utiliza o Grindr para venda de drogas.

________________________________________________________________________

Comentários

Comentários

Compartilhar

Sobre o Autor

Willamys Guthyers

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), assessor de Mídias Sociais em diversas empresas, crítico, político e ativista.

Deixe uma resposta

Pin It on Pinterest